Histórias além do que os olhos veem

Simone Govo Contelli supera a deficiência visual e lança livro com 33 textos que expressam um olhar diferente para a vida Simone Gobo Contelli não é daquelas pessoas que desistem fácil. Portadora de deficiência visual - tem apenas 10% da visão -, ela alimentava desde 2007 um sonho: lançar um livro. Com 33 textos, crônicas e poesias guardados, a única coisa que barrava a concretização deste desejo antigo era o alto custo com impressão. Mas, isso é passado. No fim de 2014, a barreira foi quebrada. Com a ajuda do marido Alex Contelli, Simone pode enfim segurar nas mãos o exemplar de "Além Do Que Os Olhos Podem Ver" (122 páginas).

A escritora conta que um dos primeiros passos para a publicação do livro foi o interesse de um empresário pela obra. "Ele veio falar com a gente, porque tinha alguns contatos de pessoas que poderiam patrocinar o livro e o Alex [marido] começou a ir atrás. Mas, ele não me contava nada sobre quantos patrocinadores a gente já tinha fechado ou se estava conseguindo algum", relembra.

A impressão da obra foi uma surpresa de Contelli para a esposa. No dia em que recebeu a ligação do lote pronto, a ideia era avisá-la na primeira noite de autógrafos, mas não deu certo. "Eu fui buscar cedinho, mas o pessoal precisava de alguns assinados por ela. A surpresa de revelar na hora não deu certo, porque ela tinha que autografar antes. Como havia deixado dois de amostra em casa, um deles no criado-mudo ao lado da nossa cama, fiquei mandando mensagem para a Simone checar que horas eram, já que tinha um relógio ao lado do livro que ela aperta para falar o horário, mas não se tocava. Acabei contando diretamente que o livro estava bem ao lado dela", recorda Alex, rindo.

Ao saber da novidade, a recepcionista não conteve a emoção. "Liguei chorando para ele. Foi muito bom sentir o cheiro de livro novo e consegui ver um pouco da capa que tinha escolhido, foi incrível", relata Simone Contelli.

Na obra, os textos trazem algumas reflexões sobre momentos da vida da autora. Entre elas, mensagens de amor, de amizade, de esperança, sonhos e até um texto sobre o luto, escrito quando Simone perdeu os avós.Cada época da minha vida que conseguia escrever está no livro. Por isso acho que todas as pessoas, pelo menos em algum texto, vão se encontrar", define. E ela completa: "Mas, a maioria fala sobre persistência, sobre a glória de lutar, algo que tive a vida toda. Nunca me conformei com a deficiência, sempre batalhei".Apaixonada. Estudante de Psicologia, Simone Gobo Contelli diz que sempre gostou de escrever. Desde pequena, pegava um caderno de brochura e mandava a ver em historinhas com gravuras, em romances e alguns contos. Além de ser apaixonada pela escrita, a jovem autora ama a vida. Mesmo com as dificuldades da deficiência visual, ela reforça a dádiva que é estar viva e nunca desistir dos sonhos."Acho que isso vem um pouco da minha mãe, porque ela nunca desistiu. Fez questão de me colocar na escola com todo o mundo e isso me deu força para ir atrás das minhas coisas", reforça.

E como qualquer amante da escrita, a universitária já começou o processo do segundo livro. "Com toda essa emoção do primeiro, quero deixar esse segundo para o fim de 2015. Penso em escrever sobre a minha história, falar sobre superação, preconceito e sobre a deficiência visual. Tudo isso para ajudar outras pessoas que passam por situações parecidas e até com outras deficiências, para não desistirem da vida", conclui.

Fonte: http://www.liberal.com.br/noticia/D63AC8121E2-alem_do_que_os_olhos_veem



Deixe o seu comentário