Quem nunca se perguntou se realmente é feliz? Mas afinal, o que é felicidade?

 

Felicidade é erroneamente remetido a um estado de ânimo, de êxtase de sensações.

 

Na verdade, não existe felicidade. A felicidade é universal e varia ao longo do tempo. O que te fez feliz na infância não te fez feliz na adolescência e não fará em outras fases de sua vida.

 

A felicidade não pode ser confundida com a alegria e a tristeza. Você pode ser feliz e ter, ao longo de sua vida, episódios de alegria, tristeza e decepções, que fazem parte da vida. A alegria e a tristeza dependem de coisas passageiras, são momentâneas. A felicidade é algo maior, relacionado a sua vida como um todo. É um conceito construído. 

Ser uma pessoa feliz não significa que estará rindo, gargalhando ou se sentindo em êxtase o tempo todo.

 

Muitas vezes, o que nos impede de ser felizes é a incapacidade de viver o aqui e o agora. O presente. Pois estamos focados no passado, em algo que já aconteceu, não saindo do lugar. Focar em acontecimentos passados podem gerar sentimentos de melancolia, de remorso. 

Ou até, focados no futuro, ansiosos pelo que ainda não aconteceu.

Buscar a felicidade, construir uma vida pautada na felicidade significa focar no presente, no aqui e no agora. É ter consciência da vida agora.

 

O que acontece muito nos dias de hoje é a comparação com a vida do outro. Ainda mais com as redes sociais, as quais estamos conectados a todo tempo, assistindo a vida alheia. 

A vida que as redes sociais nos apresenta, pode viciar o nosso cérebro na novidade e na mudança, não nos permitindo o foco no presente. Os processos de mudanças podem demorar a acontecer, e é bom, é importante que demore.

 

A felicidade, este processo de construção da felicidade, precisa do presente, focar na vida presente e, para isso, é necessário o autoconhecimento. Para ser feliz é preciso se conhecer. Assim não corre o risco de construir a sua vida, os seus sonhos e objetivos focada na vida do outro, assim como viver o seu presente a partir das expectativas que o outro tem a seu respeito.

 

Felicidade é um conceito complexo, mas seguir o roteiro escrito por terceiros sem a sua participação, assim como tentar encaixar o script que pertence a realidade de outras pessoas na sua vida não te permite construir a sua felicidade.

 

Profa Cristiane Correia

Coordenadora Psicologia FAM